Sem categoria Toggle

Dia Mundial dos Oceanos: Sustentabilidade é prioridade para indústria de cruzeiros marítimos

A CLIA Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos) divulga neste 8 de junho, Dia Mundial dos Oceanos, informações sobre a liderança da indústria mundial de cruzeiros na defesa dos mares. Nas redes sociais da CLIA (Facebook e Instagram), serão postadas dicas e curiosidades sobre o tema.

A CLIA trabalha com organizações como o IMO (International Maritime Organization,) Uniting Travel, WTTC (World Travel & Tourism Council) e a UNESCO, além de governos das regiões que recebem os navios, para promover estudos e ações que garantem as melhores práticas de turismo sustentável em diversos aspectos como gestão de recursos naturais, eficiência energética, proteção da fauna marinha, e preservação de heranças culturais. Em 2016, a CLIA se juntou à United for Wildlife, liderada pelo príncipe William, assinando uma declaração histórica em prol da eliminação de rotas exploradas por traficantes ilegais de animais.

Os investimentos do setor para ampliar as políticas de sustentabilidade têm trazido ótimos resultados. Até 2025, as empresas vão reduzir suas emissões de carbono em 30% em relação ao ano de 2016, fruto de um árduo trabalho em busca de soluções de eficiência energética como tintas que reduzem o consumo de combustível em até 5%, maior uso de luzes de LED que consomem 80% a menos de energia, e utilização de painéis solares. Em 2019, está previsto o lançamento do primeiro navio de passageiros do mundo movido a gás natural (GNL), que é o combustível fóssil mais limpo do mundo, reduzindo as emissões de gases de escape como o enxofre, nitrogênio e dióxido de carbono.

Os navios também funcionam como verdadeiras usinas de reciclagem e tratamento de efluentes, devolvendo ao mar uma água muitas vezes mais limpa do que a que foi captada. O índice de reciclagem dos navios é seis vezes maior do que a média das pessoas em terra e algumas empresas do setor tem divulgado objetivos de eliminar todos os plásticos de seus cruzeiros nos próximos anos. Também há diversas iniciativas que ampliam os impactos positivos e inspiram outros setores. Entre eles, projetos de transformação de óleo de cozinha em combustível, lixo orgânico em energia elétrica usada nos próprios navios e a utilização da água que é eliminada pelo sistema de ar condicionado para limpeza.

O setor de cruzeiros marítimos teve mais de 26,7 milhões de passageiros embarcados em 2017, número que deve chegar a 28 milhões esse ano, e emprega mais de 1 milhão de pessoas, gerando lucros de US$ 41 bilhões.

Informações à imprensa
Agência Guanabara
Diego Sierra – diego@agenciaguanabara.com.br
João Godoy – joao@agenciaguanabara.com.br

Comments are closed.